A tensão

Um instante, ah!
(E foi mesmo apenas um).
Quanto vale o prosaísmo pueril
a experiência, o aprendizado…
O desespero.

Ela lavava a louça
e sem querer eu vi
alguma coisa que teimava em acontecer.
Um erro, um acerto:
prestei atenção.

Anúncios

Um comentário sobre “A tensão

  1. Olha, você precisa começar a me contar de onde é que você tira essas nuances de beleza da vida, Gustavo! Lindo, absolutamente.
    O mais incrível é que seus poemas são todos “palpáveis”, sabe? E a beleza poética é algo que quando toca o autor, imagino, vem de um modo tão etéreo… Mas você materializa, sem no entanto, fazer perder a beleza poética.
    Eu vou acentuar:
    “a experiência, o aprendizado…
    O desespero.”

    Lindo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s