Palavras

As palavras não conhecem o depois
e nem mesmo o antes; elas valem
no momento em que são lidas
no silêncio de passos dos seus olhos.
Você percebe como é para sempre?

Não há perda de valor,
elas dizem aquilo que dizem
e ao contrário de todo o resto
não têm data de validade.

A palavra quando é escrita
(para quem e por quem é escrita)
é especial.
Esta é a certeza que você carrega consigo
na forma de uma carta – ela é sempre honesta.
A certeza e a carta.

E embora esse papel seja consumido
e amarelado pelo tempo, não é
no papel que se escreve a palavra.
É somente o suporte que achei para dar
realidade ao que penso.

A palavra – a fundamental, a original,
está nos olhos de quem vê
os outros olhos.
Sem suporte, sem véus ou máscaras.

Outros amarão as palavras que eu amei.

Mateus Campos