Embriaguez, aquela de leve

Chega uma hora da noite
quando estou embriagado e sonolento
que preciso ouvir a voz humana.
Então ligo a televisão
por quê?

Vale escrever qualquer coisa
e publicar achando que escrevi
qualquer coisa.
Mas na verdade só fiz o que um
instinto me levou a fazer.
Então é isso.
Por quê?

O que é tudo isso?
Por dentro algo queima
e eu suo um suor que não é
salgado. Antes, depois, agora,
sem saber o que fazer.

Dormir não vai resolver.
Continuar não vai resolver.
Pois eu sou.
O que desce queimando.
Foram tão poucos
que queria saber o instante
em que me tornei fraco.
Sempre fui?

Postado por Mateus Campos

Anúncios